Aprendendo os remédios de cor

por Véronique Heynen-Rademakers BFRP

Como é que os estudantes e utilizadores de florais em geral aprendem 38 remédios de cor? Aqui ficam algumas idéias que uso em meus cursos...

  • Faça listas dos remédios colocando-os ao lado do nome de pessoas que você conhece cuja descrição se assemelhe à das características de cada floral.
  • Faça um desenho ou diagrama de cada grupo e posicione na imagem o nome dos remédios. Para pessoas mais visuais isso funciona muito bem. Por vezes, você pode justificar o posicionamento de um determinado remédio na imagem; por exemplo, se fizer uma estrela de cinco pontas para o grupo do medo, Rock Rose ficaria na ponta superior da estrela por ser o medo maior e Mimulus e Aspen em posições opostas pois representam medos contrários.
  • A repetição também ajuda a memorizar os remédios. Em meus cursos de Nível 1 revemos todos os grupos primeiro e depois tentamos recordar todos eles e/ou suas indicações e os colocamos em uma imagem/desenho/cartaz conforme vamos recordando. No dia seguinte fazemos tudo de novo antes de começar nossos exercícios.
  • Utilize um diário ou um caderno para aprender um remédio por semana (ou pelo prazo que você entenda). Durante esse tempo se concentre em um só remédio e tente reconhecer momentos em que você poderia necessitar esse floral e, se possível, observe e escute os outros e veja quando lhe poderia ser necessário.
  • Faça um mapa mental que possa utilizar como recordatório. Faça-o grande e colorido o suficiente para o poder afixar, por exemplo, na porta da casa de banho - afinal é um lugar onde você vai todos os dias...porque não tornar esse tempo em tempo útil?
  • Se você tem uma memória auditiva tente colocar os remédios em rimas ou canções.
  • Encontre palavras chave que o ajudem a memorizar os remédios (mas se certifique que não fica demasiado tempo agarrado a elas, pois no futuro, quando escutar pessoas em consulta pode recordar Vine, por exemplo, como sendo «o ditador» porém um cliente necessitando Vine pode não se reconhecer nessa descrição. Pode ser que a pessoa sofra ou esteja zangada porque os outros não lhe obedecem - o que se fará sentir de um modo muito diferente).

A coisa mais fácil em relação aos remédios é que as emoções que eles descrevem são familiares a todos nós. É apenas uma questão de fazer coincidir o nome dos remédios com os sentimentos em si!

Você pode contactar Véronique através da nossa lista de BFRP (sob a designação Bruxelas, Bélgica) ou nesse site.