Desenvolvimento Profissional Contínuo (DPC)

Introdução

Estas diretrizes foram concebidas para o uso dos terapeutas registrados no Dr. Edward Bach Centre e se focam em seu trabalho com o sistema de 38 remédios florais descoberto pelo Dr. Edward Bach.

Referências feitas a BFRPs (Bach Foundation Registred Practitioner – Terapeutas Registrados “Fundação Bach”) inclui também BFRAPs (Bach Foundation Registered Animal Practitioners – Terapeutas Especializados em Animais), a menos que haja alguma indicação em contrário.

O que é o Desenvolvimento Profissional Contínuo?

Como profissionais, precisamos rever e corrigir o que fazemos, repensar a nossa prática à luz de nossas experiências, e daquelas experiências partilhadas por nossos colegas. O Desenvolvimento Profissional Contínuo (em inglês, Continuing Professional Development) proporciona uma contextualização para fazê-lo. O DPC é uma forma simples de demonstrar que estamos comprometidos com nosso trabalho e com nós mesmos, mesmo depois de nossa profissionalização.

Todo o terapeuta registrado no Bach Centre (BFRP) já se encontra envolvido no lado prático do DPC porque todos nós pensamos constantemente sobre aquilo que fazemos muito depois de ter passado nosso exame final de Nível 3 e de ter enviado nossa solicitude para pertencer ao Registro.

Por exemplo, se você disse qualquer uma das seguintes frases depois de se ter Registrado, então você já está garantidamente fazendo DPC:

  • ‘Tive um caso bem desafiante e fui obrigada a pensar bastante sobre como lidar com ele. Como resultado, fui levada a repensar a forma como abordo meus clientes vulneráveis em consulta.’
  • ‘Fiquei muito decepcionada com um cliente que chegou atrasado na consulta e se recusou a pagar. Agora tenho uma declaração contratual para meus clientes que explica em detalhe o que um cliente pode esperar de mim e vice-versa.’
  • ‘Estava ficando tão embrenhada em promover meu novo consultório que isso se descontrolou! Meu marido me sugeriu que tomasse um pouco de meus remédios. Fico feliz que ele o tenha feito, pois me recordou que também necessito tomar conta de mim.’
  • ‘Meus patrões nos mandaram fazer um curso de relações inter-pessoais. Algumas das coisas que aprendi me pareceram extremamente relevantes para meu trabalho como terapeuta floral, e estou tratando de as utilizar quando necessário.’
  • ‘Li um livro recentemente publicado sobre os florais e discordei com cada palavra! Identificar essas discordâncias me deu uma perceção muito apurada do que ser um Terapeuta Registado no Bach Centre significa para mim.’
  • ‘Liguei para uma amiga que conheci no curso de Nível 3 e ela me contou que está utilizando os remédios para apoiar seu trabalho como aromaterapeuta. Vou tentar algo parecido com meus clientes de reflexologia.’

Rever o jeito como tudo tem corrido, discutir ideias com outras pessoas, ler livros, assistir a formação, e enfrentar desafios – tudo isso faz parte do que é nossa jornada pela vida. E ainda assim, como terapeutas, essas atividades refletem o ideal de desenvolvimento contínuo, seja pessoal ou profissional, algo que todos nós desejamos através de nosso uso continuado dos remédios florais. O que faz essas práticas da vida diária se tornarem DPC é a intenção de registá-las e refletir sobre elas de um modo estruturado.

Que tipo de coisas contam como DPC?

DPC pode incluir qualquer uma das seguintes atividades:

  • Ler livros sobre os remédios e suas aplicações, ou livros sobre capacidades profissionais particularmente pertinentes;
  • Ler jornais que tratem de actividades relevantes como escutar corretamente, conduzir consultas, etc.;
  • Pesquisar problemas específicos ou determinados desafios em bibliotecas ou online;
  • Lidar com clientes que lhe apresentem situações novas, novos problemas e desafios;
  • Escrever e refletir sobre as anotações de seus casos;
  • Juntar-se com outros profissionais e partilhar informação com eles pessoalmente ou por telefone, email, carta, etc;
  • Explicar e argumentar sobre seu trabalho com clientes, amigos e outras relações;
  • Assistir a cursos importantes, workshops e conferências;
  • Dar palestras e aulas, e refletir sobre as coisas que você aprendeu nessas situações.

Existem muitas outras formas possíveis de DPC. Tudo o que faça você crescer como terapeuta pode ser listado como DPC.

Por que razão devemos fazer DPC formal?

Se estamos todos ativamente comprometidos com o lado prático do DPC, porque se dar ao trabalho de manter um registo?

A resposta é que se tomar um tempo para registar e refletir sobre as nossas experiências nos permite aprender muito mais sobre elas. Tornar o DPC um ato consciente ajuda a criar um tempo e um espaço em nossas vidas ocupadas. Nos tornamos melhores aprendizes e consequentemente melhores terapeutas.

Quem beneficia do DPC?

Os terapeutas beneficiam! – Enquanto terapeutas, nós beneficiamos ao ver nossas capacidades e confiança melhoradas, e nos sentimos mais comprometidos com nosso trabalho.

Nossos clientes beneficiam! – Os clientes se sentem mais seguros sabendo que levamos nosso trabalho de um modo sério e profissional ao ponto de querer continuar a melhorar nossas capacidades mesmo depois de estar registrados. E claro, aquilo que aprendemos nos torna mais aptos a prestar um apoio adequado às pessoas com quem trabalhamos.

E o Bach Centre beneficia! – A prática de DPC se está tornando norma em diversos contextos profissionais. Demonstrando o seu compromisso com o Desenvolvimento Profissional Contínuo, o Bach Centre – enquanto registro- e por extensão, o sistema como um todo , estará sendo visto como bastante mais profissional, responsável e prospetivo.

É obrigatório fazer DPC formal?

Aqueles terapeutas que mantêm um registro de 20 horas por ano de DPC poderão ser parte da lista de BFRPs “ativos”. Os terapeutas que escolherem não manter um diário de 20 horas de atividade DPC se mantêm no Registro mas não são considerados ativos.

Terapeutas “inativos” não constam em nossas listas de encaminhamento de clientes. Com exceção desse ponto, os terapeutas inativos continuam beneficiando dos mesmos direitos e serviços que os demais. Todos os terapeutas – ativos e inativos- recebem nosso Boletim e um Certificado de Registro e têm o direito de usar o logotipo “Bach Foundation”, têm também acesso aos serviços de apoio do Bach Centre e de seus parceiros.

Como começar?

O primeiro passo seria pensar naquilo que você está fazendo atualmente e decidir quão úteis são essas coisas. Para isso, faça uma lista das atividades que atualmente leva a cabo e escreva o que você pensa de cada uma delas. Faça isso durante algumas semanas e depois reveja a sua lista para entender que atividades lhe parecem de maior valor. Isso lhe dará alguns indícios sobre que tipo de atividades de DPC lhe parecem mais benéficas.

Assim que estiver acostumado a pensar em todas suas atividades quotidianas como oportunidades de aprendizagem, passe para um grau mais estruturado de planejamento de suas atividades de aprendizagem contínua:

  1. Identifique uma área ou qualidade que gostaria de desenvolver
  2. Planeje atividades passíveis de melhorar essa capacidade
  3. Siga o seu plano, registe suas atividades e aprenda de cada uma delas
  4. Reflita sobre seu plano, sobre o que aprendeu e sobre o impacto que isso teve no seu trabalho enquanto terapeuta

Você pode levar o DPC bastante mais longe, se quiser. Em baixo, se encontra uma lista de bibliografia recomendada para o efeito.

Que tipo de evidências de meu DPC terei que prestar ao Bach Centre?

Pedimos que confirme quando renovar que você está mantendo seus próprios registros de pelo menos 20 horas de DPC por ano, o que você promete submeter para auditoria se solicitarmos. O site tem formulários do Word que você pode usar para manter um registro. Temos os seguintes idiomas disponíveis:

Alemão
Coreano
Espanhol
Francês
Inglês

Perguntas e Respostas sobre DPC

Essa secção é baseada nas preocupações reais levantadas por alguns terapeutas após o Bach Centre ter anunciado a implementação do DPC.

O DPC não é caro e complicado?

Talvez a maioria pense que fazer DPC implica fazer um curso ou ir a conferências, porém é igualmente possível e válido (e até mais efetivo!) construir seu DPC a partir de sua vida quotidiana. Tudo o que você tem de fazer é tomar um tempo, diariamente para refletir sobre seu trabalho e como ele pode ser melhorado. Se você lhe dedicar alguns minutos por dia, terá cumprido todos os requisitos formais de seu DPC.

O Bach Centre quer nos controlar?

Está fora de questão o Bach Centre querer controlar ou tentar julgar como bom, mau ou melhor; muito menos ser uma espécie de polícia.

O DPC, tal como nós o delineamos, é um espaço pessoal no qual os terapeutas refletem sobre seu desempenho. As demonstrações de DPC por nós solicitadas se limitam a um breve relato através de um formulário, no qual você descreverá o que aprendeu, uma vez ao ano. Você escolhe o que coloca nesse relatório. Certamente nós não criticaremos nem censuraremos aqueles terapeutas que reconheçam ter cometido erros pois os erros são a melhor forma de aprender.

Porque o Bach Centre só recomendará os terapeutas que tenham feito DPC?

Qualquer lista de profissionais inclui aqueles que estão ativamente engajados com seu trabalho, e os que estão ocupados com outras áreas de suas vidas. Nós queremos nos assegurar, tanto quanto possível, que encaminhamos clientes para alguém do primeiro grupo.

Nossa esperança é que apenas uma minoria de terapeutas que atualmente não refletem sobre seu desempenho sejam incentivados a fazê-lo através da introdução do DPC. E aqueles que escolham não fazê-lo não serão removidos do Registro, apenas transferidos para a parte do Registro que reflete o fato de eles não estarem presentemente trabalhando com os florais de um modo ativo.

Eu não tenho tempo para fazer DPC- estou demasiado ocupada!

O DPC implica um relatório escrito do seu aprendizado – não mais do que alguns relatos pontuais por ano em seu caderno.

Bibliografia de leitura recomendada (ingles)

  • Boud, D, and Walker, D, Reflection: Turning Experience into Learning, Kogan Page, London, UK, 1988
  • Grant, J, The Good CPD Guide, Reed Healthcare Publishing, Sutton, UK, 1999
  • University of Greenwich, Continuing Professional Development for Complementary and Alternative Medicine, UK, 2000

Aviso

A informação aqui expressa é dada de boa fé mas não constitui um conselho ou opinião legal. O Bach Centre, bem como seus escritórios e agentes, não se responsabiliza por qualquer omissão levada a cabo por qualquer pessoa que siga estas directrizes.

De acordo com a cláusula 8.1, 8.2 e 8.3 do Código de Prática do Bach Centre, os BFRPs são responsáveis pelas suas próprias ações em todas as situações.